Raspberry Pi sem Som (HDMI)

Boa Noite Pessoal,

Hoje estava tentando assistir um filme através do Raspberry Pi e me deparei com um grande problema, o Som não estava funcionando!!

Depois de muitas pesquisas e muitos testes consegui chegar a solução final para o meu problema!!

Meu Raspberry esta conectado a minha TV através do Cabo HDMI.

Segue o passo a passo para a solução!

1) Abrir o terminal de comando ou SSH.

$sudo nano /boot/config.txt

Imagem

2) Inserir o comando hdmi_drive=2 (para saida de Som HDMI) ou deixar em branco para funcionar a saída de som 3.5.

Imagem

pressione Ctrl+X (Y)

3) Reiniciar o Raspberry com o comando

$sudo reboot

Pronto seu Raspberry estará funcionando o som!

Espero ter ajudado!!

Abraços

Anúncios

O que Raspberry Pi

Boa Tarde Pessoal,

Cometi um erro onde não apresentei a vocês  o Raspberry Pi, já fui falando o que ele faz, mas não disse quem ele é!!

Me desculpem por essa falha, vou tentar descreve-lo brevemente.

Raspberry Pi é um computador do tamanho de um cartão de crédito desenvolvido no Reino Unido pela Fundação Raspberry Pi. Todo o hardware é integrado em uma única placa. O objetivo principal é de estimular o ensino de ciência da computação básica em escolas.

RaspberryPi

A Fundação Raspberry Pi começou a aceitar pedidos do modelo de US$35 a partir de 19 de fevereiro de 2012.

O computador é baseado em um system on a chip (SoC) Broadcom BCM2835, que inclui um processador de 700 MHz, GPU VideoCore IV, 512 MB de memória RAM em sua última revisão. O projeto não inclui uma memória não-volátil – como um disco rígido (HD) – mas possui uma entrada de cartão SD para armazenamento de dados e duas portas USB em um dos modelos, mais conhecido como B, onde podem ser conectados pen-drive ou um HD externo.

Existem atualmente dois modelos: Modelo A e Modelo B. A grande diferença entre os dois modelos é que o Modelo B possui um controlador Ethernet e duas portas USB, enquanto que o Modelo A possui apenas uma porta USB e nenhuma porta de Ethernet.

Apesar que não possuir a porta Ethernet (Acesso a Internet), o Modelo A pode ser conectado a internet através de um adaptador USB de Ethernet ou Wi-Fi.

O Raspberry Pi é compatível com sistemas operacionais baseados em Linux. O Raspbian é a distribuição linux oficial do Raspberry Pi. As distribuições Arch Linux e Debian são também oficialmente suportadas e disponíveis para download. O sistema operacional é normalmente armazenado no cartão SD. Este sistema operacional pode ser encontrado no link abaixo:

http://www.raspberrypi.org/downloads

No meu Raspberry Pi eu tenho instalado a versão Raspbian “wheezy” (2013-02-09-wheezy-raspbian.zip )

Qualquer linguagem que possa ser compilada na arquitetura ARMv6 pode ser usada para o desenvolvimento de software. O projeto tem como objetivo usar Python como linguagem de referência com suporte à BBC_BASIC.

A suite de escritório Livre, LibreOffice, da The Document Foundation, que possui os aplicativos Writer, Calc, Impress, Draw, Math e Base, funciona no Rapberry Pi.

Abaixo temos a especificação do equipamento, onde podemos ter uma noção da maquininha, pois comparado aos dias atuais, temos uma ótima ferramenta por US$ 35,00 sem custo de importação e impostos.

Especificações

 

 

Modelo A Modelo B
Preço esperado:[2] US$25 US$35[11]
SoC:[2] Broadcom BCM2835 (CPUGPUDSP, e SDRAM)[7]
CPU: 700 MHz ARM1176JZF-S core (ARM11 family)[7]
GPU: Broadcom VideoCore IV,[12] OpenGL ES 2.0, 1080p30 decodificador h.264/MPEG-4 AVC [7]
Memória (SDRAM): 512 MB (compartilhada com GPU)
Portas USB 2.0:[9] 1 2 (via hub USB integrado)[10]
Saídas de vídeo:[2] RCA Composto (PAL & NTSC), HDMI (rev 1.3 & 1.4)[13], Painéis LCD via DSI[14][15]14 resoluções HDMI de 640×350 à 1920×1200 mais diversos padrões PAL e NTSC.[16]
Saídas de áudio:[2] Conector de 3.5 mm, HDMI
Armazenamento onboard:[9] SD / MMC / slot para cartão SDIO
Rede onboard:[2][9] Nenhuma 10/100 Ethernet (RJ45)[10]
Periféricos de baixo nível: 8 × GPIOUARTI²CSPI com dois seletores de chip, +3.3 V, +5 V, terra[12][17]
Power ratings: 500 mA (2.5 W)[2] 700 mA (3.5 W)
Fonte de energia:[2] volt via MicroUSB ou header GPIO
Tamanho: 85.60 mm × 53.98 mm[18]
Sistemas Operacionais Debian GNU/LinuxFedoraArch Linux [19]RISC OS[20]
Suite de Escritório LibreOffce

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Raspberry_Pi

 

Torrent no Raspberry PI

Bom dia!!

Hoje tentarei explicar e exemplificar como é feita a instalação de um aplicativo de Download de Torrent.

Antes de mais nada vou tentar explicar o que é um arquivo torrent, pois ao escrever este post eu não conhecia a real definição deste arquivo.

Hoje em dia, é muito comum ouvir ou encontrar arquivos de todos os tipos e tamanhos sendo compartilhados pela internet através de arquivos torrent. Só que ainda existe um grande público que não faz ideia do que “torrent” realmente significa, muito menos como um arquivo de poucos KB (Kilobytes) pode trazer outro de diversos GB (Gigabytes).

A lógica do torrent é a seguinte: a Primeira pessoa a disponibilizar um arquivo para download é conhecida como o Primeiro seed. Uma segunda pessoa baixa este conteúdo e também passa a disponibilizá-lo, tornando-se mais um seed. Basicamente, quanto mais seeds houver de um mesmo arquivo, mais rápidos e eficientes serão os downloads, pois mais pessoas estarão disponibilizando o mesmo.

Arquivos torrent

Torrent é a extensão de arquivos utilizados por um protocolo de transferência do tipo P2P (Peer to Peer). Essa transferência acontece da seguinte maneira: os arquivos transferidos são divididos em partes e cada pessoa que tem tal arquivo ajuda a fazer o upload a outros usuários. Isso reduz significantemente o consumo de banda do distribuidor original do arquivo, não sendo necessário que o mesmo fique armazenado em um servidor.

Para compartilhar esses arquivos, é necessário usar um programa específico, conhecido como cliente. Ele obtém as informações contidas nos arquivos e se encarrega de toda a comunicação entre os usuários.

Como funciona

Para baixar via torrent, você não pesquisa diretamente os arquivos que deseja. O primeiro passo é pesquisar o arquivo torrent que contenha essas informações. Ao abrir este arquivo com um programa compatível (ou seja, cliente), você vai visualizar todo seu conteúdo e pode baixar somente aquilo que desejar.

Diferentemente de transferências via HTTP, um cliente torrent faz diversos pedidos em diferentes sockets (pontos finais de uma rede, ou seja, a localização de um arquivo). Isso significa mais de uma fonte para você baixar. Outra diferença é que o protocolo torrent baixa de uma maneira não sequencial e vai “montando” o arquivo como se fosse um quebra-cabeça, juntando as diferentes partes dos arquivos baixados.

Basicamente, todas as pessoas que baixaram o torrent enviam pedaços dele para outras. No final do download, o cliente unifica os pedaços, criando o arquivo que você queria baixar.

Quais são os clientes de torrent?

Há diversos clientes torrent que você pode usar para transferir e compartilhar seus arquivos. Um dos mais utilizados hoje em dia é o µTorrent, por ser um dos mais leves e eficazes do mercado.

Para o Raspberry Pi temos o Cliente Tramission -Daemon onde nos próximos passos estarei explicando como é feita a instalação e a utilização!

Procurando torrents para baixar

Há diversos sites onde os usuários disponibilizam seus arquivos torrent. Porém, como o número desses serviços é crescente, foi criado outro tipo de serviço: o de pesquisar arquivos nesses sites sem a necessidade de vasculhar um por um. Entre alguns dos mais populares estão o Pirate BayYouTorrent e o Torrents.to .

O que eu mais utilizo é o Pirate Bay, sempre com boas fontes e arquivos atuais.

Torrents e a pirataria

Por causa da popularização de sites como o The Pirate Bay, muitas pessoas, erroneamente, associam torrents à pirataria. Torrent nada mais é do que uma forma de compartilhamento de arquivos utilizada por organizações sérias. Um bom exemplo do uso de torrent como forma de divulgação é o Ubuntu, que tem suas novas versões disponibilizadas para download em HTML e torrent.

Ligar torrent à pirataria é uma atitude equivocada e que apenas cria um estigma em cima de uma tecnologia que cresce a cada dia e tem potencial para mudar permanentemente a maneira como é realizada a troca de arquivos na internet.

(Texto retirado de http://www.tecmundo.com.br/torrent/166-o-que-e-torrent-.htm#ixzz2NEoh6LpF)

Instalação do Transmission-Daemon

Para instalar o Torrent client em seu Raspberry Pi é necessario seguir os passo abaixo:

1) Instalando o transmission-daemon

$ sudo apt-get install transmission-daemon

Install transmission-daemon

2) Configurando Transmission-Daemon

$ sudo service transmission-daemon reload

reload

 

3) Acessar o arquivo Settings.json para informar onde os arquivos serão gravados

Settings.json

$ sudo nano /etc/transmission-daemon/settings.json

4) Editando o arquivos de Settings.json

Nesta etapa você deve configurar qual o destino de gravação dos seus arquivos, usuário e senha de acesso para acessar o ambiente para incluir e acompanhar o progresso do download, existem diversas configurações que podem ser feitas nesta etapa. Porem no meu caso só alterei as configurações abaixo:

Procure as linhas abaixo:

"download-dir": "/home/pi/USB",
"incomplete-dir": "/home/pi/USB",

"rpc-password": "myPassword",

"rpc-username": "transmission",

Apos a edição do arquivo clicar –> Crtl + X –> Y (Yes) –> Enter

$ sudo service transmission-daemon reload

5) Reiniciar a aplicação para as mudanças serem aceitas

 

$ sudo service transmission-daemon restart

6) Para conhecer seu ambiente para incluir e acompanhar os Downloads, você precisar identificar qual o IP a sua rede para o Raspberry PI.

Este IP é facilmente descoberto através do comando: $ sudo ifconfig

7) Com o numero do IP, digite no navegador e acrescente o “:9091”

Segue o exemplo abaixo: http://192.168.1.X:9091

Ao acessar será solicitado uma usuario e uma senha que foram definidos no passo 4)

No exemplo: Usuario: transmission / Senha: myPassword

8) Visual do Transmission-Daemon

 

Interface Visual Transmission Daemon

 

Caso necessitem de ajuda, estarei a disposição para contribuir com minhas experiencias positivas!

Espero que tenham gostado, um Grande Abraço Bruno.

Dispositivo USB no Raspberry PI

Olá caros amigos!

Devido a minha falta de tempo para escrever, fiquei ausente do blog por um bom tempo!

Neste post quero tentar reunir as informações necessárias para ajudar as pessoas que possam encontrar dificuldades na instalação de um dispositivo USB no Raspberry Pi, como eu encontrei.

Meu objetivo é tentar criar um mini-tutorial para auxiliar as pessoas que encontre dificuldades na instalação e utilização deste programa no Raspberry PI.

1) Ajustar a configurações para salvar arquivos no Pen-Drive.

a) Pen-Drive ou HD Externo, formatado em NTFS, formatado em um PC com windows.

b) Criar uma pasta onde será montado o dispositivo de Armazenamento USB

$ sudo mkdir /home/pi/USB (USB = Nome do seu dispositivo de Armazenamento USB), no meu caso USB.

c) Quando seu dispositivo de Armazenamento USB foi formatado em NTFS é necessário instalar o aplicativo abaixo

$sudo apt-get install ntfs-3g

apt-get install ntfs-3g

d) Conecte o dispositivo USB no Raspberry Pi

e) Execute o comando abaixo para descobrir qual o caminho que o Raspberry Pi atribuiu ao seu dispositivo USB

$ sudo fdisk -l (No meu caso foi atribuido o caminho /dev/sda1)

$ sudo fdisk -l

f) Para que o dispositivo USB possa ser reconhecido toda vez que o Raspberry Pi é ligado (“montar” o dispositivo USB a cada inicialização), devemos inserir um comando no caminho abaixo:

$ sudo nano /etc/fstab

 $sudo nano /etc/fstab

Com o terminar aberto, inserir na ultima linha o seguinte comando, como no exemplo apresentado, para concluir esta etapa será necessario as informações presente nas etapas b) –> /home/pi/USB e e) /dev/sda1.

/dev/sda1 /home/pi/USB ntfs-3g defaults 0 0

Informações do boot

pressione as teclas Ctrl + X –> após pressione a letra “Y” –> após pressione “Enter”

g) Reinicie o Raspberry com o seguinte comando

$ sudo reboot

h) Após o Raspberry reiniciar digite o seguinte comando:

$ sudo df

$ sudo df

Neste momento você irá identificar o seu dispositivo USB “montado” em seu Raspberry Pi.

Caso o Dispositivo não apareça nesta tela, favor repetir todos os passo.

Em caso de duvida, deixe seu comentário que assim que possível responderei!!

Nos proximos post’s tentarei auxilia-los com a instalação dos aplicativos abaixo:

Torrent –> Transmission-daemon (Aplicativo que permite download de arquivos a partir  de aquivos .torrent)

Samba (Servidor de arquivo)

Abraços